Homem-Aranha no Aranhaverso – O filme mais irado que você vai ver esse mês

Homem-Aranha no Aranhaverso - O filme mais irado que você vai ver esse mês

No último dia 10 de Janeiro, estreou nos cinemas a animação do Homem-Aranha no Aranhaverso e a gente resolveu trazer aqui um pouco mais do que faz esse filme ser tão sensacional.

Nas próximas linhas você vai ver um pouco dos bastidores dessa produção e vai se inspirar ainda mais pra assistir ao filme e desenhar muito

Desde que lançaram as primeiras imagens do filme, já dava pra notar que ele ia surpreender! O filme traz o estilo clássico das HQ’s com o mais cool que a tecnologia pode oferecer.

Se liga no trailer pra você saber do que a gente tá falando.

UM ESTILO ÚNICO

O filme foi descrito como uma combinação de linhas, pontos e uma série de técnicas de HQ, tudo pra parecer que foi feito à mão, foi até descrita como “uma pintura viva”. Esse efeito foi graças ao artistas que trabalharam desenhos 2D em cada frame por cima da renderização final.

Outra característica diferenciada foi a ligeira adaptação do estilo de animação em cada personagem, um no estilo cartoon, o outro já é mais noir, outro com cara de anime… Uma mistura que deu muito certo desde os primeiros esboços!

As artes do filme ficaram por conta dos artistas: Craig Mullins, Rohb Ruppel, Ian Mc Que, Patrick O’Keefe, Wendel Dalit, Yashar Kassai, Dave Bleich, Zac Retz, Peter Chan,  Wardenlight Studios, Vaughan Ling

O legal dessa mistura de estilos é que você consegue perfeitamente perceber aquilo que a gente sempre fala nos conteúdos e cursos online, como Aprenda a Desenhar do Zero, que quando você domina o conceito, consegue se adaptar e usar como base pra qualquer estilo

EFEITOS VISUAIS INOVADORES

Sob o aspecto mais técnico da animação, em determinadas cenas foram usados poucos frames in-between (frames que vêm entre os key-frames para fazer com que o movimento seja mais suave), o que torna a animação mais dinâmica e interessante, as poses se tornam mais marcadas, e favorecem o estilo hand-made.


Ao mesmo tempo que buscaram trazer o mundo da HQ para as telonas, também não economizaram nos efeitos que a tecnologia proporciona. E o da “aberração cromática” foi o que chamou atenção, aquele efeito com distorção de cor na borda dos objetos, rosa ou azul, com um toque neon.

Sem contar que eles ainda se aproveitaram do fato de ser uma animação para utilizar ângulos e movimentos de câmera em que um filme live-action não poderiam ser usados.

CURIOSIDADES

Durante a etapa inicial de desenvolvimento, a equipe de diretores trabalhou com apenas com 2 animadores para definir o estilo do filme, levando cerca de 1 ano para equipe produzir 10 segundos de cena que deixassem todos felizes! Depois disso, o número de animadores aumentou para 142, sendo a maior equipe que a Sony já usou para um filme.

A ideia de Phil Lord e Christopher Miller era fazer um filme sobre pessoas normais que escolheram ser heróis, não sobre alguém que já nasceu pra ser um.

O filme marcou também como o último trabalho de Stan Lee como ator de voz antes de sua morte, em 12 de novembro de 2018.

Ou seja, é um filme que já se destaca dentre os filmes de animação e dos demais filmes do Homem-Aranha. Se eu fosse você, corria pro cinema o quanto antes. Garanto que não vai se arrepender!

Mas antes, deixa aqui seu comentário dizendo o que mais te surpreendeu nesse estilo de animação.

Ah, e lembra de compartilhar esse artigo também 😉

Compartilhe:
Raiana Cassiano

Desenheira, Arte-educadora, ilustradora científica e tatuadora. Jogadora de Mario kart e fã do Led Zeppelin.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of